Quem inventou o cereal matinal?

O cereal matinal é um alimento feito de grãos de cereais processados. É tradicionalmente consumido no café da manhã, principalmente nas sociedades ocidentais. De fato, o cereal matinal é tão comum que poucas pessoas nem sequer imaginam que esse alimento possui uma história bem curiosa.

Uma invenção americana, o cereal matinal surgiu como um auxiliar digestivo, adquiriu conotações religiosas, tornou-se um lanche açucarado e agora alterna entre a alimentação saudável e a indulgência do consumo excessivo de açúcar. Ao longo dessa história, esse alimento refletiu mudanças no mundo além da mesa do café da manhã.

Nesse artigo, nós vamos conferir um resumo dessa invenção tão presente na mesa das pessoas.

Granula: o “protótipo” do cereal matinal

Em 1863, durante um retiro vegetariano bastante popular entre os americanos preocupados com a saúde na vila de Danville, Nova York, o Dr. James Caleb Jackson desafiou os convidados mais acostumados a comer carne bovina ou suína no café da manhã a experimentarem seus poderosos “bolinhos de grãos de trigo concentrados”.

A “granula”, como ele chamava a receita, parecia ter sido deixada de molho durante a noite para ser comestível pela manhã e não era tão apetitosa. Ainda assim, uma de suas convidadas, Ellen G. White, escritora cristã norte-americana e uma das fundadoras da Igreja Adventista do Sétimo Dia, ficou tão inspirada por seu estilo de vida vegetariano que decidiu incorporá-lo à doutrina da sua igreja. Ao lado de Ellen G. White estava John Harvey Kellogg, um médico e pensador religioso que levaria a tal “granula” a um outro nível.

Responsável pelo Sanatório de Battle Creek em Battle Creek, Michigan, John Kellogg era um cirurgião habilidoso e pioneiro em alimentos saudáveis. Com a ideia de Jackson em mente, ele chegou a criar uma mistura de aveia, trigo e milho, que também chamou de “granula”. No entanto, depois que Jackson entrou com um processo judicial, Kellogg começou a chamar sua invenção de “granola”.

O nascimento do cereal matinal propriamente dito

O irmão de John Harvey Kellogg, Will Keith Kellogg, trabalhava com ele no sanatório. Juntos, os irmãos tentaram criar itens de café da manhã mais saudáveis e mais fáceis para o intestino processar do que a carne. Eles chegaram a experimentar ferver o trigo, enrolá-lo em folhas e moê-lo, mas o resultado final nunca parecia muito apetitoso.

Em uma noite de 1894, os irmãos esqueceram um pote de trigo e, na manhã seguinte, eles decidiram aubmetê-lo a um processo diferente. Na ocasião, as bagas de trigo não aderiram em uma folha, mas emergiram como centenas de flocos. Então, os irmãos Kellogg torraram os flocos e deram origem a um cereal matinal mais parecido com o que encontramos hoje nos supermercados.

Curiosamente, John Harvey Kellogg era tão profundamente religioso que acreditava que o cereal poderia até mesmo melhorar a saúde dos americanos e impedir que eles se masturbassem e desejassem ter relações sexuais.

Por outro lado, Will Keith Kellogg não era apenas religioso, mas um verdadeiro gênio do marketing. Desse modo, quando seu irmão não quis se empenhar muito no negócio por temer que isso prejudicasse sua reputação de médico, Will comprou a parte do irmão no negócio e passou a produzir e empacotar o produto para venda.

Os cereais matinais e a preocupação com a saúde nos tempos modernos

Apesar do cereal matinal ter carregado consigo a fama de promover um café da manhã saudável ao longo da história, muitos nutricionistas estão menos certos sobre a veracidade dessa afirmação nos dias de hoje.

O grande vilão dessa história toda é o açúcar, pois os cereais matinais estão entre os alimentos processados com as maiores quantidades de açúcar. De fato, a maioria dos cereais lista o açúcar como o segundo ou terceiro ingrediente mais abundante na composição.

Essa questão fica ainda mais controversa porque os fabricantes de cereais têm como alvo específico as crianças. Por conta disso, muitas dessas empresas usam cores brilhantes, personagens de desenhos animados e até brindes para atrair a atenção das crianças. Sem surpresa, isso faz com que as crianças associem os cereais matinais com entretenimento e diversão.

Ainda assim, caso você seja uma pessoa que não consegue viver sem cereal matinal, saiba que existem algumas dicas para ajudá-lo a selecionar uma opção mais saudável. Por exemplo, tente escolher um cereal matinal com menos de 5 gramas de açúcar por porção. Basta ler o rótulo do alimento para descobrir quanto açúcar ele contém.

Além disso, cereais matinais que contam com pelo menos 3 gramas de fibra por porção também são mais saudáveis. Lembre-se que comer fibra pode promover vários benefícios à saúde.

E então, sabia todas estas coisas?

Vamos aprender, sempre! Conhecimento é sempre bem vindo. Lembre-se de deixar a sua opinião nos comentários e se tiver mais alguma curiosidade para compartilhar, estamos ansiosos para saber.

Total
0
Shares
Artigo Anterior

Quantos frangos são abatidos por dia para o consumo humano?

Próximo Artigo

Por que ficamos desidratados durante viagens?

Postagens Relacionadas