Qual a importância dos raios?

Primavera e verão são estações que costumam trazer consigo a ocorrência de tempestades, sendo que muitas vezes essas tempestades têm o potencial de produzir descargas atmosféricas bastante perigosas. No entanto, você já parou para pensar em qual seria a importância dos raios para o nosso planeta?

A maioria de nós tende a ver os raios como efeitos colaterais bastante prejudiciais das tempestades, mas a verdade é que essas grandes descargas elétricas podem trazer muitos benefícios ao nosso planeta. Esses benefícios costumam incluir a fertilização do solo, sem falar que os raios podem ter ajudado no surgimento da vida no planeta, como veremos ao longo deste artigo.

Qual é a verdadeira importância dos raios para o planeta?

Um raio é uma explosão de energia carregada negativamente que “ziguezagueia” de nuvem em nuvem ou de nuvem para o solo. De um modo geral, o solo carrega uma carga positiva que atrai a carga negativa das nuvens e, quando os dois se encontram, é produzida uma forte corrente elétrica.

Basicamente, toda essa reação, embora seja um tanto assustadora, ajuda o nosso planeta Terra a manter seu equilíbrio elétrico, já que os raios ajudam a transferir cargas negativas de volta para o planeta. Sem essa troca, o equilíbrio elétrico entre a Terra e sua atmosfera apresentaria grandes disparidades.

A importância dos raios também inclui a fertilização do solo. Nossa atmosfera consiste em aproximadamente 70% de nitrogênio, mas esse nitrogênio costuma ser encontrado em uma forma que a vida vegetal não consegue usá-lo. Neste caso, os raios ajudam a dissolver o nitrogênio inutilizável na água das chuvas, o que cria uma espécie de fertilizante natural que as plantas podem absorver através de suas raízes.

Além disso, não podemos nos esquecer que as descargas atmosféricas também produzem ozônio, um gás vital em nossa atmosfera que ajuda a proteger o planeta dos raios nocivos da luz solar ultravioleta.

Raios também carregam consigo uma importância biológica

É bastante provável que os raios já estivessem presentes na Terra bem antes do surgimento dos primeiros seres vivos, há mais de três bilhões de anos. Dito isto, o fogo que essas descargas produziam quando atingiam a terra pode ter sido utilizado por nossos ancestrais que buscavam ficar aquecidos durante a noite, além de manter os animais selvagens afastados.

De fato, os raios foram, possivelmente, essenciais na combinação de compostos inorgânicos e sua transformação em aminoácidos durante a formação da Terra, sendo estes componentes essenciais para o surgimento da vida tal como conhecemos. Em outras palavras, os raios podem ter ajudado a originar a vida no nosso planeta.

Vale destacar que as descargas atmosféricas costumam ser a principal fonte de nitritos e nitratos, compostos químicos essenciais para a vida das plantas. Basicamente, os vegetais não são capazes de utilizar diretamente o nitrogênio atmosférico, de modo que estes precisam ser transformados em outros compostos nitrogenados. Então, os raios acabam sendo os responsáveis por tais reações químicas, mantendo o ciclo do nitrogênio.

Curiosamente, o processo de evolução de parte da vida vegetal parece estar intimamente ligado à ocorrência de incêndios florestais iniciados a partir de descargas elétricas que propiciaram o surgimento de novos genes.

Uma palavra final

Todos os dias, raios atingem o solo em algum lugar do Brasil. De fato, somente no ano passado, o Brasil registrou 144 milhões de raios em seu território, segundo o Inpe, através do ELAT.

Como já vimos anteriormente, os raios têm a sua devida importância no nosso planeta, mas eles continuam sendo perigosos. Somente no Brasil, essas descargas elétricas matam cerca de 130 pessoas por ano, por isso é muito importante saber se prevenir dos problemas que elas podem causar.

Quando há formação de nuvens com raios no horizonte, o melhor a fazer é evitar lugares abertos e buscar abrigo em residências ou dentro de carros, por exemplo. Dentro de casa, a recomendação é evitar o uso de aparelhos conectados às tomadas e não ficar próximo de janelas.

Os especialistas explicam que os raios costumam ser mais comuns nos meses mais quentes. Isso acontece porque, quanto mais quente for o ar, mais leve e mais rápido ele sobe para a atmosfera. No encontro com temperaturas mais frias, ocorre a formação de gotículas de gelo que se chocam dentro das nuvens, formando um campo elétrico que dá origem às descargas.

E então, sabia todas estas coisas?

Vamos aprender, sempre! Conhecimento é sempre bem vindo. Lembre-se de deixar a sua opinião nos comentários e se tiver mais alguma curiosidade para compartilhar, estamos ansiosos para saber.

Total
0
Shares
Artigo Anterior

Por que os celeiros americanos são vermelhos?

Próximo Artigo

Por que os desertos são frios à noite?

Postagens Relacionadas