Quais são os melhores países para ver a aurora boreal?

Imagine olhar para o céu noturno claro e observar milhares de estrelas espalhadas pelo cosmos, ao mesmo tempo em que feixes de luzes coloridas parecem dançar em meio a um brilho encantador. Embora pareça um sonho, um ambiente com essas características pode ser completamente real, graças a um fenômeno chamado aurora boreal.

Se você quiser vivenciar esse fenômeno incrível e testemunhá-lo com seus próprios olhos, provavelmente vai ter que fazer uma longa viagem, mas se essa experiência não estiver em sua lista de desejos para a vida, certamente deveria estar.

Ao longo deste artigo, nós vamos explorar quais são os melhores países para ver a aurora boreal, mas antes disso, precisamos entender as peculiaridades por trás deste fenômeno.

O que exatamente é a aurora boreal?

Também conhecida como aurora polar, a aurora boreal pode ser descrita como um magnífico show de luz natural gerado em decorrência do impacto de partículas de vento solar com a alta atmosfera da Terra, canalizadas pelo campo magnético terrestre.

Quando o sol passa por certas fases de “alta atividade”, ele pode afetar mais drasticamente o “clima” do sistema solar. Na prática, isso pode levar a grandes rajadas de vento solar que se espalham pelo sistema. Essas rajadas frequentemente passam pela Terra, mas nossa atmosfera é amplamente protegida por nosso campo magnético, que forma um escudo invisível ao redor do planeta.

Quando ventos solares intensos, com seus próprios campos magnéticos, começam a interagir com a Terra, eles podem puxar temporariamente nossas linhas de campo magnético para fora do lugar. Inevitavelmente, as linhas voltarão ao seu devido lugar, arrastando muitas das partículas do vento solar de volta para a própria atmosfera da Terra a uma velocidade e intensidade incríveis.

Essas partículas solares altamente carregadas excitarão os gases presentes em nossa atmosfera, fazendo-os brilhar em uma gama de cores diferentes. As partículas de oxigênio tendem a brilhar em vermelho em alturas de mais de 200 km, enquanto podem brilhar em verde em altitudes mais baixas; da mesma forma, o nitrogênio brilhará em azul em altitudes médias, mas em roxo abaixo de 100 km no céu.

Dito isto, as luzes etéreas e hipnotizantes de uma aurora boreal são o resultado direto dessa interação de outro mundo. Embora vejamos apenas as linhas suaves de cores brilhantes, é interessante pensarmos que este é, na verdade, um fenômeno violento e eletrizante que ocorre a mais de 100 quilômetros acima de nossas cabeças!

O norte do Canadá é uma das melhores localizações, graças à sua latitude e aos enormes espaços vazios da região, que reduzem a poluição luminosa. O Alasca, especialmente nos arredores da cidade de Fairbanks, é um outro destino muito popular para aqueles que desejam ser caçadores de auroras.

Do outro lado do Atlântico, os trechos ao norte de lugares como Noruega, Finlândia, Suécia e Groenlândia estão idealmente posicionados para a visualização sazonal da aurora. Por último, não podemos deixar de citar que se você estiver de malas prontas para a Islândia, saiba que muitas das suas regiões costeiras, isoladas de grandes cidades produtoras de luz, também são banhadas pela bela luz da aurora.

Embora esses sejam os lugares mais “comuns” em que você pode ver as auroras, os períodos de intensa atividade solar podem gerar ventos ainda mais poderosos do que o normal.

Desse modo, quando essas tempestades atingem a Terra, elas podem puxar mais linhas de campo magnético do que o normal, fazendo com que as auroras possam ser vistas de latitudes mais baixas, como nas Ilhas Britânicas e em partes da Alemanha.

Vale destacar que, embora essas tempestades forneçam uma chance rara de ver as auroras em latitudes mais baixas, essas poderosas ejeções solares podem interromper satélites e causar estragos nas comunicações por dias a fio.

Quais são os melhores períodos do ano para ver esse fenômeno?

Não existem “estações” quando se trata dos ventos solares, o que torna difícil prever quando os campos magnéticos serão afetados. Entretanto, é possível estipular épocas do ano em que as auroras são mais prováveis de serem vistas, devido à inclinação da Terra e sua ângulo em direção ao sol.

Durante os meses de inverno no hemisfério norte, o sol começa a se pôr mais cedo e nascer mais tarde. Por conta disso, o período entre o final de setembro até o final de março é a melhor época do ano para tentar capturar as luzes do norte; por outro lado, no auge do verão nessas regiões remotas, quase nenhuma atividade da aurora boreal será visível.

Para alguns, ver as luzes do norte é um sonho para toda a vida, enquanto para aqueles que vivem nos cantos mais remotos do mundo, pode ser tão comum quanto tempestades e relâmpagos. Esses fenômenos naturais podem exigir algum esforço para serem desfrutados, mas eles são inspiradores e visíveis de alguns dos lugares mais bonitos da Terra!

E então, sabia todas estas coisas?

Vamos aprender, sempre! Conhecimento é sempre bem vindo. Lembre-se de deixar a sua opinião nos comentários e se tiver mais alguma curiosidade para compartilhar, estamos ansiosos para saber.

Total
0
Shares
Artigo Anterior

Como se formam as ondas do mar?

Próximo Artigo

Por que há mais restos de dinossauros do que de nossos ancestrais?

Postagens Relacionadas