Por que sentimos mais sono em dias chuvosos?

O que você gosta de fazer em dias chuvosos? Algumas pessoas gostam de maratonar séries, enquanto outras preferem relaxar através da leitura de um bom livro.

No entanto, uma das coisas que mais chama a atenção é que algumas pessoas simplesmente gostam de usar esses dias para ter uma boa e longa noite de sono.

A chuva te deixa sonolento? Se sim, saiba que você definitivamente não está sozinho! Muitas pessoas dizem que o som das gotas de chuva batendo nas janelas pode deixá-las com sono. De fato, algumas até reproduzem o som da chuva em seus celulares para ajudá-las a adormecer à noite.

Dito isto, a pergunta que fica é: por que a chuva promove esse efeito nas pessoas? Por que sentimos mais sono em dias chuvosos?

Falta de luz solar e umidade explicam por que sentimos mais sono em dias chuvosos

Existem alguns motivos bastante curiosos pelos quais um dia chuvoso pode deixá-lo com sono. Um dos mais notáveis é a falta de luz solar, algo muito comum principalmente nos meses de inverno.

Para entender como isso ocorre, precisamos compreender primeiramente que quando o corpo humano é exposto ao Sol, ele libera menos melatonina e mais serotonina. Na prática, isso faz com que as pessoas se sintam mais alertas e animadas.

Consequentemente, a falta de luz solar em um dia chuvoso pode promover justamente o efeito oposto, pois as pessoas tendem a se sentir mais sonolentas ou até mesmo um pouco “desalentadas”.

Além disso, vale destacar que a própria umidade de um dia chuvoso também desempenha um papel importante nesse sentido. Quando chove, o ar externo fica pesado e, como resultado, o corpo tem que trabalhar mais para manter a homeostase (estabilidade para realizar suas funções). O problema é que isso pode ser cansativo, levando muitos a buscarem alguns minutos extras para dormir.

Som da chuva também ajuda a provocar sono em dias chuvosos

Obviamente, o próprio som da chuva também desempenha um papel crucial. O som da chuva é um ruído rosa, o que significa que ele inclui todas as frequências que os seres humanos são capazes de ouvir, assim como o ruído branco. No entanto, ele difere do ruído branco porque a energia não é igualmente distribuída em todas as suas frequências.

Um estudo de 2012 publicado na revista científica Journal of Theoretical Biology descobriu que o ruído rosa reduz as ondas cerebrais, o que levou os especialistas envolvidos na pesquisa a sugerir que tal condição o torna uma espécie de “agente auxiliar do sono”.

No entanto, é importante deixar claro que a chuva não é o único exemplo de ruído rosa na natureza. Outros exemplos bastante comuns podem incluir o som dos movimentos das folhas das árvores, o vento e até mesmo o barulho dos batimentos cardíacos.

Uma palavra final

Para finalizar, vale mencionar que a chuva não é o único tipo de evento climático capaz de afetar o corpo humano. Durante os meses de inverno, muitas áreas recebem menos luz solar, o que pode causar irritabilidade e letargia. Muitas pessoas experimentam uma condição chamada transtorno afetivo sazonal, o que pode resultar em um quadro de depressão durante esse período.

Você já percebeu que mais pessoas adoecem durante os meses frios? Pois bem, isso ocorre porque doenças como a gripe surgem e se espalham mais facilmente quando está frio lá fora. Curiosamente, os meses de inverno também apresentam mais derrames e ataques cardíacos, em média.

O oposto também é verdade. Por exemplo, o aumento da luz solar pode levar o corpo a acumular serotonina, levando a uma melhora no humor. Alguns pesquisadores também acreditam que passar um tempo fora de casa em um dia com clima agradável pode até mesmo melhorar o pensamento criativo. Fica a dica!

E então, sabia todas estas coisas?

Vamos aprender, sempre! Conhecimento é sempre bem vindo. Lembre-se de deixar a sua opinião nos comentários e se tiver mais alguma curiosidade para compartilhar, estamos ansiosos para saber.

Total
0
Shares
Artigo Anterior

Por que os dentes não são considerados ossos?

Próximo Artigo

Por que os raios não caem em linha reta?

Postagens Relacionadas