Por que os orientais utilizam pauzinhos para comer?

De um modo geral, os países orientais possuem vários costumes e tradições que podem parecer estranhos aos olhos dos ocidentais. Um dos hábitos mais conhecidos é o de comer utilizando os hashis, que são popularmente chamados de “pauzinhos” por aqueles que desconhecem o seu nome.

Mas, afinal, como essa tradição teve início? Por que eles não usam garfos e facas?

Ao longo desse artigo, você vai ver que existem duas motivações principais por trás desse hábito milenar.

Orientais começaram a utilizar os hashis por questões de economia de recursos

Criados entre 4 a 5 mil anos atrás na China, os primeiros hashis eram originalmente usados para cozinhar e provavelmente eram feitos de galhos. Segundo o Today I Found Out, embora seja difícil definir uma data exata, parece que foi só por volta de 500 d.C. que eles começaram a ser usados como utensílios de mesa.

Um fator que contribuiu para essa mudança foi a expansão populacional que ocorreu em toda a China. Na prática, essa expansão fez com que muitos recursos, especialmente com relação à produção de alimentos, passassem a ficar escassos. Como resultado, as pessoas começaram a cortar a comida em pedaços minúsculos para que cozinhassem mais rápido.

Os pequenos pedaços dos alimentos tornavam as facas de mesa obsoletas, pois havia muito pouco para cortar. No entanto, eles agora eram perfeitos para serem comidos com os pauzinhos, que também eram feitos de materiais baratos e de fácil fabricação. Assim nasceu uma tendência que definitivamente veio para ficar.

O filósofo Confúcio também contribuiu para a popularização dos hashis

De acordo com o History, o declínio da popularidade da faca de mesa em várias regiões asiáticas também pode ser atribuído aos ensinamentos de Confúcio, pensador e filósofo chinês que era defensor do vegetarianismo. Por conta de seus ensinamentos pacíficos e não violentos, Confúcio pregava contra o uso de facas na mesa.

O filósofo acreditava que as facas não eram apropriadas para as refeições e chegou a mencionar isso em uma de suas citações mais famosas:

O homem honrado e justo deve ficar bem longe do matadouro e da cozinha. E ele não deve permitir facas em sua mesa.

É justamente devido a isso que acredita-se que os pauzinhos chineses são tradicionalmente cegos na ponta e, portanto, escolhas um tanto ruins para tentar espetar a comida se comparados a um garfo, por exemplo.

Cerca de um século depois disso, os hashis migraram para outros países asiáticos, como Japão, Coreia e Vietnã. Uma diferença distinta entre os pauzinhos japoneses e chineses era que os japoneses eram originalmente usados para cerimônias religiosas. Independentemente de suas diferenças, os pauzinhos permaneceram populares em ambos os países e ainda são o principal utensílio usado na alimentação.

Uma palavra final

Embora os primeiros hashis fossem na maioria das vezes feitos de algum material barato, como bambu, hashis de prata também chegaram a ser usados ​​na China para evitar intoxicação alimentar. Como? Bem, acreditava-se antigamente que os utensílios de prata ficariam pretos se entrassem em contato com qualquer toxina potencialmente letal.

Infelizmente para aqueles que acreditavam nisso, a prata não fica preta quando toca em substâncias como cianeto, arsênico e outros venenos. No entanto, ela definitivamente pode mudar de cor se tocada por alho, cebola ou ovos podres, todos os quais liberam sulfeto de hidrogênio que reage com a prata, fazendo com que o utensílio em questão mude de cor.

Para qualquer pessoa que já teve dificuldade em comer arroz com pauzinhos, você deve estar se perguntando por que alguém escolheria este utensílio específico para consumir esse tipo de comida. Bem, a questão é que, na Ásia, a maioria do arroz consumido é uma variedade de grãos curtos ou médios que soltam amidos particularmente pegajosos e grudentos.

Por outro lado, os ocidentais tendem a consumir grãos mais longos (muitas vezes altamente processados), que são muito mais macios e, dessa forma, difíceis de comer com pauzinhos.

E então, sabia todas estas coisas?

Vamos aprender, sempre! Conhecimento é sempre bem vindo. Lembre-se de deixar a sua opinião nos comentários e se tiver mais alguma curiosidade para compartilhar, estamos ansiosos para saber.

Total
0
Shares
Artigo Anterior

Qual a diferença entre manteiga e margarina?

Próximo Artigo

Além de provocar nojo, cabelo na comida pode fazer mal à saúde?

Postagens Relacionadas
Mais informações

O que faz um agrônomo?

Você sempre se interessou pelo trabalho no campo? Tem capacidade de aplicar conhecimentos essenciais para a identificação de…