Por que os cães fedem quando estão molhados?

Muitas pessoas que têm cachorros de estimação adoram ver seus amigos peludos mergulhando em uma piscina em um dia escaldante de verão. No entanto, não há como negar que toda essa experiência pode ser rapidamente arruinada pelo terrível fedor de “cães molhados” que perdura depois de toda a brincadeira.

Individualmente, tanto cachorros quanto água limpa não fedem. Sim, os cães emanam um cheiro único, mas aqueles que os amam muitas vezes não se incomodam com isso. No entanto, a combinação entre água e cachorro faz com que até mesmo os amantes de cães mais devotados torçam o nariz de nojo.

Então, por que os cães fedem quando estão molhados? É essa a questão que vamos abordar ao longo desse artigo!

Cães molhados fedem por causa de microrganismos em seus pelos

Tanto os humanos quanto os nossos amigos caninos possuem micróbios (bactérias e leveduras) residindo na pele e em vários outros lugares, como no trato gastrointestinal. Este grupo de organismos microscópicos é conhecido coletivamente como “microbioma”, sendo responsável pelo odor que perdura depois que seu cão dá um mergulho na água.

O pelo espesso da maioria das raças de cães acaba se tornando um lar confortável para esses microorganismos, o que faz com que eles excretem continuamente produtos residuais que contêm diferentes compostos químicos voláteis. São esses compostos voláteis os verdadeiros culpados do “cheiro de cachorro molhado”.

Agora, você pode se perguntar: por que apenas cães molhados apresentam um cheiro desagradável se esses compostos voláteis são produzidos continuamente? Bem, existem duas razões principais para isso:

Primeiro, a água melhora as condições de vida desses micróbios. Se um cachorro ficou molhado por um tempo, a umidade prolongada torna-se perfeita para os micróbios se multiplicarem além de seus números normais. Como esperado, há um aumento concomitante no número de resíduos de compostos químicos sendo produzidos.

Em segundo lugar, os compostos voláteis são dissolvidos na água e, à medida que a água evapora, os produtos químicos são liberados no ar. Desse modo, o mau cheiro passa a atingir o nariz com mais eficiência devido à sua maior presença na atmosfera, junto com a água evaporada.

Cães molhados também fedem por conta do “sebo”

Certas raças de cães produzem um óleo extra em seus pelos. Este óleo é popularmente conhecido como “sebo”, que se acumula na haste dos folículos capilares para proteger a pele dos cachorros da desidratação. Quando a água entra em ação, a água e o óleo, em conjunto, criam um ambiente propício para o crescimento bacteriano.

Vale destacar que o sebo fornece um escudo antibacteriano, permitindo que os microrganismos se desenvolvam na superfície da pele, mas evitando que entrem dentro do corpo.

As glândulas sebáceas, que secretam o sebo, facilitam a maturidade de organismos denominados anaeróbios facultativos. Esses organismos utilizam os lipídios presentes no sebo para se nutrirem e, à medida que crescem, produzem excrementos de micróbios na forma de compostos voláteis fedorentos.

Então o que podemos fazer para acabar com esse odor?

Agora que provamos que o melhor amigo do homem sempre foi inocente e que seus micróbios são os verdadeiros culpados, você pode estar pensando em exterminar esses seres fedorentos microscópicos. Bem, saiba que essa não é uma ideia tão boa quanto parece!

Na verdade, esses microrganismos são penetras muito importantes para o bem-estar do seu animal de estimação. O microbioma residente nos pelos dos cachorros evita que outros micróbios nocivos acampem no mesmo local. Portanto, infelizmente, mau cheiro e cachorro molhado são um pacote completo. Ainda assim, existem maneiras de tornar esse odor mais suportável.

Como as bactérias não prosperam em condições secas, a umidade acaba se tornando um fator crucial. Desse modo, para prevenir o odor, os donos de cães podem evitar caminhadas na chuva e mergulhos na piscina com seus animais, mesmo que isso pareça um castigo para aqueles cachorros que amam um bom mergulho.

Para os cães que não conseguem viver sem um mergulho na água, secá-los adequadamente e dar-lhes uma boa lavagem pós-mergulho é a única saída. Um secador de cabelo pode ser eficaz nesse caso, mas tenha em mente que secadores de cabelo barulhentos não são recomendados para cães com problemas de ansiedade.

E então, sabia todas estas coisas?

Vamos aprender, sempre! Conhecimento é sempre bem vindo. Lembre-se de deixar a sua opinião nos comentários e se tiver mais alguma curiosidade para compartilhar, estamos ansiosos para saber.

Total
0
Shares
Artigo Anterior

Você sabia que esmagamento por elefante já foi um método de execução?

Próximo Artigo

O que faz um correspondente internacional?

Postagens Relacionadas