Por que o volume dos comerciais de TV é mais alto do que o dos programas?

Desde a invenção da televisão, as pessoas têm reclamado de algo que parece afetá-las diariamente: por que os comerciais de TV são muito mais altos do que a programação tradicional das emissoras?

Um exemplo típico é quando você está assistindo a um filme na TV com toda a tranquilidade do mundo; de repente, começa o intervalo comercial e BAM! O volume sobe e você passa a procurar desesperadamente pelo controle remoto.

Bem, existem algumas explicações por trás disso, que vão desde fatores técnicos a uma curiosa tática usada pelas produtoras dos comerciais.

Volume dos comerciais de TV costuma ser alto para chamar a atenção do telespectador

Durante um filme ou algum programa de TV qualquer, a ideia por trás da criação de um design de som bem elaborado envolve apresentar uma ideia ou uma cena de forma artística.

Basicamente, nesse tipo de produção, você deseja poder ter variações em diferentes níveis entre sons, o que cria uma atmosfera perfeita quando a sonorização se mistura com a imagem.

Por outro lado, o som dos comerciais de TV tem como objetivo chamar a atenção do telespectador. De fato, uma técnica que os profissionais de som por trás dos comerciais usam para fazer isso é maximizar a largura de banda de áudio até o máximo da faixa permitida, afinal, há limites estabelecidos que devem ser respeitados com relação a isso

Na prática, o que os profissionais de som fazem é pegar o áudio original e submetê-lo a uma técnica chamada compressão multibanda, que divide o áudio em diferentes fatias. Em seguida, eles maximizam cada um desses tons até seu limite digital permitido.

Vale destacar que a transmissão televisiva deve respeitar um padrão rígido: se você ultrapassar o limite e seu áudio criar distorção, estará infringindo a lei. No entanto, os órgãos competentes nem sempre realizam uma fiscalização contundente.

Edições diferentes também promovem volumes distintos

De acordo com o Gizmodo, nem sempre os comerciais de TV são altos de propósito, pois tudo depende de como eles são filmados e editados. Basicamente, se os aparelhos usados para a captação do som estão configurados para um determinado volume, fica mais difícil arrumar o som da gravação na hora da edição.

A coisa fica ainda mais complicada quando o material chega nas mãos do pessoal que trabalha nas emissoras. Na maioria dos casos, eles até tentam padronizar o volume para não ter discrepâncias muito grandes, mas às vezes é impossível fazer isso sem comprometer a qualidade do áudio.

Desse modo, para evitar deixar o anunciante muito irritado com a emissora porque ninguém pôde escutar a propaganda, muitas redes de televisão acabam deixando o anúncio com um volume mais alto mesmo.

Uma palavra final

Ao redor do mundo, muitas tentativas já foram feitas para tornar os comerciais menos barulhentos e isso está realmente acontecendo, mas bem devagar. De certo modo, tudo parece estar alto agora, então a coisa toda fica ainda mais complexa

Curiosamente, alguns produtores decidiram fazer o contrário e tornar os comerciais menos ruidosos do que a programação da TV, fazendo com que as pessoas se perguntem o que há de errado com a televisão e concentrem suas atenções na mensagem transmitida.

Ainda assim, ambas as abordagens nem sempre são eficientes, pois o comercial precisa maximizar o poder da interação entre os elementos de áudio e as imagens em movimento, não confiando apenas no volume.

E então, sabia todas estas coisas?

Vamos aprender, sempre! Conhecimento é sempre bem vindo. Lembre-se de deixar a sua opinião nos comentários e se tiver mais alguma curiosidade para compartilhar, estamos ansiosos para saber.

Total
0
Shares
Artigo Anterior

Por que sonhamos?

Próximo Artigo

Quem inventou o hidrante?

Postagens Relacionadas