Por que o cigarro é tão viciante?

O hábito de fumar cigarro é comumente visto como o mais viciante entre todos os vícios. De fato, parece que até mesmo a cocaína não consegue competir! Um estudo revelou que, embora os usuários de cocaína conseguissem parar e meados do 4º ano de consumo contínuo, os fumantes dependentes só conseguiam parar de fumar depois de 30 anos!

A cada ano, aproximadamente 7 milhões de mortes ocorrem por conta do tabagismo. Enquanto 6 milhões dessas mortes são causadas pelo consumo direto, o restante dos óbitos envolvem fumantes passivos, ou seja, pessoas que ficam expostas à fumaça de cigarros, charutos, cachimbos mesmo sem fumar.

Dito isto, a pergunta que fica é: afinal de contas, o que há de tão atraente nos cigarros que, mesmo com todos os seus malefícios já conhecidos, muitas pessoas parecem incapazes de interromper o vício?

O cigarro é altamente viciante por causa da nicotina

Os cigarros contém grandes quantidades de nicotina, um composto contendo nitrogênio secretado pela planta do tabaco. A nicotina é conhecida por ser fisicamente viciante, o que significa que seu consumo provoca uma sensação de prazer, enquanto sua privação induz desconforto físico em usuários regulares.

Quando uma pessoa fuma um cigarro, a nicotina, altamente viciante, percorre pelo seu sangue em direção aos vários receptores neurológicos em seu cérebro.

Ao serem estimulados, esses receptores emanam neurotransmissores que servem como mensageiros químicos armazenados em lugares chamadas vesículas, que ficam presas à extremidade dos neurônios.

Um neurotransmissor comumente liberado após o consumo de nicotina é a acetilcolina. Esse neurotransmissor é responsável pelo foco, indiferença e rejuvenescimento da própria consciência, provocando a sensação de “ficar ligado”. Qualquer substância que inspire essa experiência estimulante e aprimore a cognição, é conhecida como estimulante.

O grande problema é que a introdução de uma substância estimulante desencadeia uma reação que abre uma vesícula para liberar um jato de transmissores. Na prática, isso perturba o equilíbrio do corpo, deixando o consumidor suscetível a um comportamento alterado e com a incapacidade de lidar com o vício.

O papel das recompensas na construção do vício

O vício em qualquer substância tende a promover certos desejos que costumam ser irresistíveis, especialmente os desejos primitivos que são, em termos evolutivos, cruciais para a sobrevivência, como o prazer. Eles se originam através dos cantos mais escuros e remotos de nossas mentes, a parte de nossa mente que chamamos de “cérebro reptiliano”.

Os desejos também são desencadeados por pistas contextuais, como o cheiro de tabaco, ou o aparecimento de certos estados de espírito e pistas ambientais, como visitar um local onde você costuma fumar todas as noites.

O hábito de fumar é como qualquer outro hábito, pois está estruturado em um processo de aprendizagem que vincula contextos a um ato, seja ele local ou temporal. No entanto, o grande problema aqui é que o cigarro contém várias substâncias (incluindo a nicotina) que tornam o tabagismo um vício ainda mais difícil de superar.

No fim das contas, o que as pessoas não percebem é que fumar é essencialmente um ato de “pegar emprestado” a felicidade do futuro. O que começa como algo divertido logo se transforma em um ciclo de dependência que culmina em sérios problemas para a saúde.

Conclusão

Com tudo isso em mente, podemos dizer que o cigarro é incrivelmente viciante porque conta com substâncias que levam o cérebro a buscar constantemente recompensas que promovem algum tipo de prazer, o que culmina no seu consumo contínuo.

No entanto, vale destacar que além dos mecanismos neurológicos profundos que foram mencionados, fatores sociais ou econômicos também entram em jogo. Em primeiro lugar, os cigarros são muito baratos; em segundo, ao contrário das drogas ilícitas, eles não são socialmente estigmatizados. Como o álcool, os cigarros são vendidos em todos os lugares e são, consequentemente, socialmente aceitos.

E então, sabia todas estas coisas?

Vamos aprender, sempre! Conhecimento é sempre bem vindo. Lembre-se de deixar a sua opinião nos comentários e se tiver mais alguma curiosidade para compartilhar, estamos ansiosos para saber.

Total
0
Shares
Artigo Anterior

Por que as feridas coçam ao cicatrizar?

Próximo Artigo

Quem criou o robô mascote do Android?

Postagens Relacionadas