Por que é difícil criar um sorriso convincente em fotos?

Todos nós queremos ter uma boa aparência nas fotos e os nossos sorrisos são uma grande parte disso. No entanto, não importa quantas vezes você tente posar ou dizer “xis”, o sorriso resultante nunca parece ser tão natural quanto nossa verdadeira expressão de alegria, a menos que você consiga uma fotografia genuína. Então, por que é tão difícil criar um sorriso convincente em fotos?

Ao longo deste artigo, você vai descobrir que há uma diferença sutil entre um sorriso genuíno resultante de alegria e um sorriso construído ou “forçado” para uma fotografia, sendo que tudo isso tem a ver com os olhos e como nosso cérebro nos faz sorrir.

As diferenças entre um sorriso espontâneo e um sorriso deliberado

Em 1862, o neurologista francês Guillaume Duchenne estudou as expressões faciais e sua ligação com as emoções em seu trabalho “The Mechanism of Human Facial Expression”. Neste livro, ele descreveu as nuances por trás de um sorriso “autêntico” ou “espontâneo”, também chamado de “sorriso de Duchenne”, que pode ser caracterizado pelos olhos puxados e rugas de pés de galinha ao redor dos olhos.

Existem dois músculos faciais principais responsáveis por isso: o zigomático maior (um músculo localizado na bochecha) e o orbicular (localizado na região dos olhos). Basicamente, o músculo zigomático principal puxa os cantos dos lábios para curvá-los para cima, enquanto que os músculos orbiculares se contraem, encolhendo os olhos e criando rugas características que chamamos popularmente de “pés de galinha”.

Quando outras pessoas se deparam com esse tipo de sorriso, elas logo o reconhecem como uma expressão de genuinidade, até porque os nossos cérebros são muito bons em detectar emoções autênticas em expressões faciais. Por outro lado, isso não ocorre com os sorrisos deliberados.

Um sorriso deliberado, aquele que você conjura na hora de registrar uma foto, não utiliza todos os músculos que seriam usados normalmente durante um sorriso natural. Isso ocorre porque o cérebro cria esses dois tipos de sorrisos de maneiras diferentes, o que explica por que é tão difícil criar um sorriso convincente.

Imitando o sorriso de Duchenne

O sorriso de Duchenne é amplamente visto como o verdadeiro sorriso de felicidade. Em tese, qualquer sorriso voluntário ou artificial seria incapaz de produzir as características de um verdadeiro sorriso espontâneo, especialmente na questão das rugas ao redor dos olhos, mas esse não é o caso.

Algumas pessoas realmente podem imitá-lo, seja para uma fotografia ou até mesmo para socialização na vida cotidiana.

Você provavelmente já viu pessoas fazendo isso, incluindo modelos e atores. Para tal, eles passam horas aprendendo a como controlar seus músculos faciais em busca de imitar uma variedade de emoções; como diz o mito, um ator experiente pode até chorar na hora certa!

Em um estudo de 2013, pesquisadores fizeram os participantes posarem na frente de uma câmera enquanto representavam diferentes cenários, tanto positivos quanto negativos, e então mediram seus sorrisos. Em um cenário de imitação do sorriso de Duchenne, os pesquisadores descobriram que 71% dos participantes conseguiam imitá-lo com sucesso, desde que lhes fosse dado um tempo para praticá-lo.

Uma palavra final

Para a maioria de nós, é interessante saber que, com um pouco de prática, podemos parecer radiantes e felizes em nossas fotos, mesmo que estejamos nos sentindo tristes. No entanto, isso levanta questionamentos entre psicólogos e neurocientistas que estudam a expressão da emoção. Por exemplo, se as características de um sorriso de Duchenne não fossem um verdadeiro indicador de alegria, quais outros indicadores poderíamos usar?

Pesquisadores têm estudado cada vez mais os sorrisos em tempo real, à medida que eles se formam. Eles observam como se forma um sorriso, bem como sua intensidade e outras coisas. Pesquisas nessa área descobriram até agora que o momento certo da formação da expressão pode ser um bom indicador do que pode ser um sorriso verdadeiro ou não.

De um modo geral, acredita-se que os sorrisos verdadeiros duram mais tempo, enquanto os sorrisos falsos desaparecem mais rápido. Curiosamente, o estudo dessas discrepâncias na exibição de emoções podem ajudar os investigadores a localizar mentirosos e criminosos.

O fato de podermos imitar os sorrisos de Duchenne pode até nos dar uma ideia sobre a função das expressões faciais em situações sociais, mas você não precisa se preocupar com isso; apenas volte a praticar um belo sorrisão no espelho!

E então, sabia todas estas coisas?

Vamos aprender, sempre! Conhecimento é sempre bem vindo. Lembre-se de deixar a sua opinião nos comentários e se tiver mais alguma curiosidade para compartilhar, estamos ansiosos para saber.

Total
0
Shares
Artigo Anterior

12 curiosidades fascinantes sobre os biscoitos Oreo

Próximo Artigo

Água mineral tem prazo de validade?

Postagens Relacionadas