Por que achamos estranho ouvir a nossa voz gravada?

Você já ficou surpreso ao escutar a sua própria voz em uma gravação? Se sim, então saiba que você não está sozinho! De fato, é bastante comum não gostar da maneira como sua voz soa nas gravações, dizem os especialistas.

Ao longo deste artigo, nós iremos analisar os detalhes que explicam por que a nossa voz gravada tende a soar bem diferente da que normalmente ouvimos.

Você ouve sua própria voz de uma forma diferente

De um modo geral, quando você ouve as pessoas falando, as ondas sonoras viajam pelo ar e chegam aos seus ouvidos, fazendo vibrar os seus tímpanos. A partir disso, o seu cérebro entra em cena com o objetivo de transformar essas vibrações em uma informação sonora perfeitamente discernível.

No entanto, quando é você quem está falando, as suas cordas vocais e vias respiratórias também vibram. Na prática, isso significa que você recebe duas fontes de som: as ondas sonoras que chegam aos seus ouvidos a partir da sua própria voz, bem como as vibrações das cordas vocais.

Quando falamos, ouvimos nossa voz através de um complexo de “cavernas” dentro de nossas próprias cabeças. Nesse caso, o som está passando por nossos seios da face, por todos os espaços vazios em nossas cabeças e pela parte média de nossos ouvidos, o que muda a forma como o ouvimos em comparação com o que outras pessoas ouvem.

Desse modo, as pessoas escutam suas próprias vozes como uma combinação dessas duas fontes de som, mas todos os outros apenas ouvem o estímulo externo. É por isso que quando você ouve sua voz em uma gravação, ela soa de uma forma bem diferente da voz a que está acostumado. Neste tipo de situação, você está ouvindo apenas o estímulo externo, em vez da combinação dos dois sons.

As pessoas são ruins em reconhecer a própria voz

Obviamente, a maioria das pessoas não fica sentada ouvindo o som de sua própria voz para que possam se desligar de como realmente soam. Para se ter uma ideia, um estudo, durante o qual as pessoas envolvidas ouviram as gravações de suas próprias vozes, descobriu que apenas 38% dos participantes foram capazes de identificar sua própria voz imediatamente.

Quando ouvimos nossa própria voz em uma gravação, ela muitas vezes pode parecer um tanto decepcionante. Basicamente, nós nos acostumamos com o som que ouvimos em nossas cabeças, mesmo que seja um som distorcido. A partir disso, construímos nossa autoimagem vocal em torno do que ouvimos, mesmo que isso não represente a realidade.

De certo modo, isso pode ser um problema específico para pessoas com dismorfia corporal ou de gênero. Geralmente, gostamos de pensar que a maneira como falamos se encaixa com nossa própria identidade de gênero, de modo que quando sentimos que estamos no corpo errado ou que nossa voz não é representativa de quem somos, isso pode ser uma grande decepção.

Uma palavra final

Para finalizar, é importante deixar claro que se você está realmente incomodado com o som da sua voz, você tem opções para tentar mudar isso. Primeiro, você pode consultar um fonoaudiólogo devidamente capacitado.

Os fonoaudiólogos costumam trabalhar com seus pacientes para melhorar sua cadência e o ritmo de seu tom, recomendando exercícios específicos, como trabalhar os padrões de respiração ao fazê-los soprar bolhas por um canudo, por exemplo. Basicamente, é como uma fisioterapia, mas para a voz.

Se a terapia de voz não tiver sucesso, as pessoas podem procurar o apoio de um psicólogo especializado. Além disso, também é possível aumentar ou diminuir o tom vocal de uma pessoa por meio de cirurgia.

E então, sabia todas estas coisas?

Vamos aprender, sempre! Conhecimento é sempre bem vindo. Lembre-se de deixar a sua opinião nos comentários e se tiver mais alguma curiosidade para compartilhar, estamos ansiosos para saber.

Total
0
Shares
Artigo Anterior

Como as pessoas limpavam o bumbum antes do papel higiênico?

Próximo Artigo

Como as bactérias do intestino ajudam na digestão?

Postagens Relacionadas