Por que a pele debaixo das nossas unhas é tão sensível?

Por conta das nossas necessidades diárias, nossas mãos acabam sendo inegavelmente importantes, especialmente por conta dos dedos. Dito isto, muitas pessoas se perguntam por que existem áreas tão sensíveis e potencialmente doloridas debaixo de nossas unhas.

Se você já se espetou acidentalmente com um lápis ou arrancou uma unha, sabe muito bem a dor quase insuportável que pode ocorrer quando algo toca a pele debaixo das unhas. Sendo assim, a questão que fica é: por que essa parte específica é muito mais sensível do que outras partes do corpo?

Bem, para responder a essa pergunta, precisamos dar uma olhada mais de perto na anatomia dos dedos e nos fatores fisiológicos envolvidos nessa região do corpo.

Entendendo a origem da sensibilidade dos dedos

Segundo a Discover Magazine, uma das razões pelas quais os humanos foram capazes de se tornar criaturas tão hábeis e capazes de realizar movimentos motores complexos foi o desenvolvimento de nossas mãos. Elas são alguns das partes mais flexíveis e altamente adaptadas do corpo, com 3 nervos principais controlando toda a atividade muscular e 27 ossos diferentes.

Na prática, esta composição permite que pianistas virtuosos impressionem o mundo, escritores digitem centenas de palavras por minuto e pintores brilhantes apliquem nuances e beleza a retratos fotorrealísticos.

Alguns dos receptores de células nervosas dos nossos dedos são altamente especializados, aumentando ainda mais sua sensibilidade. Mãos e dedos são nossas ferramentas principais para explorar nosso sentido do tato, então faz sentido que tal sensibilidade e complexidade se desenvolvam aí. Consequentemente, as pontas dos dedos acabam sendo as regiões mais densas das terminações nervosas.

A sensibilidade da pele debaixo das nossas unhas

À medida que certas partes do corpo se tornam mais especializadas (como no caso dos dedos), mais terminações nervosas se tornam necessárias para aumentar a funcionalidade e a sensibilidade dessas regiões. As pontas dos dedos também são extremamente importantes para a sobrevivência, portanto, ter uma unha para proteger a ponta de cada dedo é uma adaptação lógica.

Por outro lado, o grande problema é que a pele debaixo de nossas unhas raramente é exposta ao ambiente externo. Na prática, ela passa todo o tempo de sua existência coberta pela unha e protegida de forças externas. Por esta razão, os nervos dessa região estão essencialmente “em carne viva”.

Em outras palavras, a pele debaixo das unhas não costuma receber os estímulos constantes do mundo exterior, como as pontas dos nossos dedos. Portanto, quando um agente externo entra em contato com as terminações nervosas dessa pele desprotegida, essa ação pode ser extremamente dolorosa para o corpo.

Uma palavra final

Nossos dedos podem parecer estruturas bastante expostas, mas na verdade, eles criam calosidades a partir do contato constante, mesmo que não se pareçam com as calosidades que normalmente temos em mente. Além disso, nossas impressões digitais têm uma boa camada de gordura, que isola ainda mais as fibras nervosas em nossos dedos.

Por outro lado, a carne sob nossas unhas não conta com nenhuma dessas camadas defensivas, simplesmente porque geralmente não precisam de mais proteção do que a sua própria unha.

Nosso sistema nervoso é incrivelmente complexo, assim como nossas mãos e dedos, mas estamos longe de ser invulneráveis, sendo que a pele debaixo das nossas unhas mostra isso muito bem. Por isso, se você quiser evitar a agonia única de tocar esses nervos nus e desprotegidos, experimente usar luvas para a realização de certas tarefas e evite roer as unhas!

E então, sabia todas estas coisas?

Vamos aprender, sempre! Conhecimento é sempre bem vindo. Lembre-se de deixar a sua opinião nos comentários e se tiver mais alguma curiosidade para compartilhar, estamos ansiosos para saber.

Total
0
Shares
Artigo Anterior

Os talheres podem afetar o sabor dos alimentos?

Próximo Artigo

Por que os telefones via satélite nunca se tornaram populares?

Postagens Relacionadas