Por que a neve é branca?

A neve é uma das substâncias naturais mais admiradas do mundo. Em alguns casos, ela até simboliza sensações de mudança e transformação, pois cobre tudo em um verdadeiro mar de branco, como se estivesse promovendo um recomeço. Mas, por falar nisso, você saberia dizer por que a neve é branca?

A coisa mais óbvia sobre a neve é sua cor branca, mas você já se perguntou por que a neve, que nada mais é do que um aglomerado de incontáveis cristais de gelo minúsculos, consegue ostentar essa cor de forma tão perfeita? Ela não deveria se parecer mais com um bloco de gelo?

Bem, na verdade, existem dois elementos que influenciam diretamente a cor da neve: a teoria das cores e a refração da luz. Vamos explicar rapidamente a teoria das cores primeiro no tópico a seguir.

Compreendendo a teoria das cores

A teoria das cores é bastante simples de entender. Basicamente, tudo o que vemos ao nosso redor tem uma cor como resultado de suas partículas constituintes; mais especificamente, todas as cores que enxergamos depende das frequências de vibração dos átomos e moléculas que constituem cada objeto.

Dito isto, quando um raio de luz de uma determinada frequência incide sobre um objeto, suas partículas constituintes absorvem uma certa quantidade de energia e emitem essa energia absorvida na forma de calor. Isso significa essencialmente que os objetos absorvem frequências diferentes de luz em taxas distintas, que é o que dá cor a esses objetos.

Em termos simples, podemos dizer que uma maçã parece vermelha porque absorve as frequências de todas as outras cores e reflete a frequência vermelha; de maneira semelhante, um pedaço de carvão parece preto porque absorve todas as frequências de luz sem refletir nenhuma.

Então, o que acontece no caso da neve? Uma vez que ela é branca, qual frequência de luz ela poderia refletir?

A questão da refração da luz

A refração se refere à mudança no caminho da luz ao entrar em um determinado meio. Veja, a luz tem uma velocidade constante no ar (cerca de 300.000 km/s), mas quando ela entra em outro meio, como a água, sua velocidade diminui, fazendo seu caminho ficar “distorcido”. É por isso que um lápis guardado em um copo d’água parece estar “dobrado” a partir do ponto em que submergiu.

Da mesma forma, quando a luz atinge a neve, ela é refratada. Observe que, ao contrário da água (que é transparente), o gelo é translúcido, ou seja, os fótons de luz que entram nele não viajam em um caminho reto devido às interações com as partículas constituintes do gelo.

Na prática, isso significa que a luz sai de um ponto que está ligeiramente fora da linha reta traçada a partir do ponto onde entrou, dando ao gelo uma aparência translúcida.

A neve nada mais é do que um conjunto desses minúsculos cristais de gelo bem compactados que adquirem uma forma aleatória. Acontece assim: quando a luz entra por uma camada de neve, ela passa por uma série de cristais de gelo, todos os quais alteram o caminho da luz em algum grau, até o ponto em que esse feixe sai da pilha de neve como uma combinação de diferentes frequências de luz, ou seja, uma combinação de cada cor de luz que, em última instância, é o branco.

Você certamente deve ter realizado o experimento de “divisão da luz branca” usando um prisma em sua aula de ciências no ensino médio. Pois bem, uma luz branca incidente se divide em suas sete cores constituintes por meio de um fenômeno denominado dispersão de luz.

Portanto, quando as partículas constituintes se recombinam, como acontece no caso da neve, o que você vê é um único feixe de luz branca. É por isso que a neve parece branca, pois há a combinação de todas as frequências de luz visível emitida por incontáveis cristais de gelo.

Vale destacar que se não fosse por essa característica básica dos cristais de gelo, a cor da neve não seria nada branca. Sendo assim, é interessante imaginarmos como porções de neve de cores diferentes teriam impactado nossas ideias. Talvez os conceitos de pureza, inocência, inverno e de “um novo começo”, como abordamos no início, seriam diferentes se a neve ao redor do mundo fosse verde, laranja ou de alguma outra cor que não fosse o branco.

E então, sabia todas estas coisas?

Vamos aprender, sempre! Conhecimento é sempre bem vindo. Lembre-se de deixar a sua opinião nos comentários e se tiver mais alguma curiosidade para compartilhar, estamos ansiosos para saber.

Total
0
Shares
Artigo Anterior

Qual a importância da Lua para a vida na Terra?

Próximo Artigo

Como sabemos a idade de uma árvore?

Postagens Relacionadas