O que faz um antropólogo?

Você sempre se interessou pelo estudo dos aspectos humanos perante a sociedade? Gosta de ficar por dentro da descoberta de restos mortais e artefatos humanos, bem como a exploração de questões sociais e culturais? Se a sua resposta é um “sim” para ambas as perguntas, talvez você devesse seguir a carreira de antropólogo!

O termo “antropologia” vem das palavras gregas “anthropos” (humano) e “logia” (estudo). Na prática, isso faz muito sentido, visto que os antropólogos são os profissionais que dedicam seu trabalho a explorar, estudar e compreender a humanidade. Como eles fazem isso? Pesquisando e estudando artefatos, culturas e línguas antigas.

As pesquisas dão aos antropólogos uma melhor compreensão de como as civilizações e os comportamentos modernos surgiram. Consequentemente, essas descobertas podem ser aplicadas às nossas políticas sociais e problemas públicos.

Em geral, os antropólogos também podem abordar grandes questões humanas, como crescimento populacional, desigualdade e pobreza.

Os antropólogos estudam as pessoas por meio da cultura, enquanto outras ciências sociais (como psicologia, engenharia e ergonomia) se especializam em aspectos singulares. Talvez a melhor definição do campo da antropologia tenha sido articulada pelo antropólogo Alfred L. Kroeber (1876-1960), que disse que “a antropologia é a mais humanística das ciências e a mais científica das humanidades”.

Embora intimamente relacionados e frequentemente agrupados com a arqueologia, antropólogos e arqueólogos desempenham papéis diferentes. Além disso, a arqueologia é considerada uma subdisciplina da antropologia.

O papel de um antropólogo também difere do de um historiador. Enquanto um antropólogo enfoca seus estudos em humanos e no comportamento humano, os historiadores olham para os eventos de uma perspectiva mais ampla.

De certo modo, os antropólogos aprendem a ouvir sem julgamento e entendem que pode haver mais do que apenas uma visão do mundo. Ao fazer isso, eles aprendem a observar suas próprias crenças culturais e comportamentos de forma mais crítica.

Como é o ambiente de trabalho dos antropólogos?

Muitos antropólogos são contratados por governos ou universidades, onde conduzem a maior parte de suas pesquisas ou ensinam antropologia a estudantes universitários. Pesquisadores e professores trabalham em ambientes fechados o ano todo, geralmente desfrutando de um cronograma regular, embora às vezes sejam necessárias mais de 40 horas de trabalho por semana.

Muito do tempo em serviço de um antropólogo costuma ser gasto na redação de relatórios baseados em dados de pesquisas relacionadas à sua área. Além de ministrar e criar programas de cursos, os docentes também podem contribuir com equipes de pesquisa em grandes universidades.

Antropólogos empregados pelo governo e por grandes empresas também se beneficiam de um horário de trabalho regular e pequenas demandas físicas. Eles passam a maior parte do dia em um escritório, pesquisando informações relevantes e preparando relatórios para seus empregadores. Alguns deles também podem ir a campo para coletar dados para suas pesquisas em uma determinada tarefa.

O trabalho de campo é necessário para alguns tipos de antropólogos. Por conta disso, os cientistas nessas posições devem ter forte resistência física e estar acostumados a trabalhar em uma variedade de condições climáticas.

Quase todos os antropólogos possuem doutorado em Antropologia. Em casos mais raros, aqueles com bacharelado ou mestrado em Antropologia podem garantir cargos administrativos ou de pesquisa. A maioria dos interessados na área, no entanto, deve realizar os oito anos de estudos necessários para obter o doutorado.

Além dos requisitos de graduação, os candidatos devem ser treinados de acordo com os conjuntos de habilidades específicas relevantes para seu campo de estudo. Os arqueólogos, por exemplo, devem fazer cursos de Arqueologia ou Geologia.

Os antropólogos biológicos, por outro lado, devem ser competentes nas áreas de anatomia humana, genética e biologia geral. Da mesma forma, os antropólogos linguísticos devem ser especialistas em várias línguas e os cientistas sociais devem ter uma sólida formação em psicologia e sociologia.

Lembre-se que, embora cada subcampo tenha referenciais teóricos e metodologias específicas, eles também compartilham uma série de semelhanças, na medida em que cada um aplica teorias, emprega metodologias sistemáticas, formula hipóteses e desenvolve extensos conjuntos de dados.

E então, sabia todas estas coisas?

Vamos aprender, sempre! Conhecimento é sempre bem vindo. Lembre-se de deixar a sua opinião nos comentários e se tiver mais alguma curiosidade para compartilhar, estamos ansiosos para saber.

Total
0
Shares
Artigo Anterior

Você Sabe Por Que Soluçamos?

Próximo Artigo

Quem inventou e como funciona a máquina fotocopiadora?

Postagens Relacionadas