O que é um planeta interestelar?

De um modo geral, costuma ser dito que os planetas orbitam as estrelas, mas você sabia que isso nem sempre ocorre na prática? É verdade! Alguns planetas viajam pelo espaço por conta própria, flutuando em qualquer direção que a gravidade os atrai. Um planeta que apresenta essas características é chamado de planeta interestelar, embora também possa ser chamado de “planeta rebelde”.

Ao longo deste artigo, você vai ficar por dentro de como é o comportamento de um planeta interestelar e o que os especialistas esperam aprender com o estudo desses corpos celestes pra lá de curiosos.

Quantos “planetas rebeldes” existem?

Embora haja pesquisas relevantes na área, ninguém tem certeza sobre quantos planetas interestelares existem no universo. No entanto, os especialistas dizem que pode haver bilhões somente na Via Láctea. De fato, alguns vão ainda mais além e sugerem que pode haver mais planetas interestelares em nossa galáxia do que estrelas.

Como os planetas interestelares apresentam movimentos constantes e não emitem luz, eles são muito mais difíceis de detectar. Ainda assim, a boa notícia é que a NASA agora espera encontrar esses nômades itinerantes com o uso de um moderno dispositivo, chamado de Telescópio Espacial Nancy Grace Roman.

Na prática, este telescópio poderá ajudar os cientistas a encontrar planetas interestelares através da detecção de microlentes, que é quando a luz de uma estrela se curva em direção à gravidade de um planeta. Ao perceber essa curvatura da luz, o telescópio citado poderá ser capaz de ajudar os cientistas a encontrar planetas interestelares que antes eram totalmente indetectáveis.

Como surge um planeta interestelar?

Um planeta interestelar não decide ficar “rebelde” por conta própria. Em vez disso, muitos são forçados a sair de seu sistema solar pela gravidade de outros planetas ou estrelas.

Agora você pode estar pensando: qual seria a sensação de estar na superfície de um planeta rebelde? Bem, as condições desses objetos celestes ainda são um grande mistério. No entanto, os especialistas concordam que eles são muito diferentes da Terra ou de qualquer outro planeta com uma órbita normal.

Uma vez que os planetas interestelares não se movem em torno de uma estrela, eles nem sequer têm luz do dia. Em vez disso, eles se movem na noite constante, o que significa que eles também têm pouco calor e são muito gelados.

Uma palavra final

Ao aprender sobre planetas interestelares, muitas pessoas fazem a mesma pergunta: existe algum em nosso sistema solar? Bem, os especialistas não acham que isso seja provável, pois embora planetas invasores sejam difíceis de detectar, muito provavelmente teríamos notado a existência de um tão perto da Terra.

Em resumo, se houvesse um planeta interestelar em nosso sistema solar, sua gravidade teria um efeito até mesmo em nossa órbita, impactando de alguma forma a vida no nosso planeta. Embora possa haver bilhões de planetas desse tipo em nossa galáxia, os especialistas não acham que devemos nos preocupar com a possibilidade de um deles entrar em nosso sistema solar tão cedo.

O que os especialistas esperam aprender com o estudo de planetas assim? Bem, esses viajantes solitários podem nos ensinar muito sobre como os corpos celestes se formam e evoluem. Eles já encontraram um planeta interestelar que tem cerca de 12 vezes o tamanho de Júpiter! Outro, o mais próximo de nós, é do tamanho de Marte.

No fim das contas, o conhecimento que os cientistas podem obter com o estudo aprofundado desses outros mundos pode vier a ser muito importante para o próprio desenvolvimento do nosso planeta.

E então, sabia todas estas coisas?

Vamos aprender, sempre! Conhecimento é sempre bem vindo. Lembre-se de deixar a sua opinião nos comentários e se tiver mais alguma curiosidade para compartilhar, estamos ansiosos para saber.

Total
0
Shares
Artigo Anterior

Por que as estrelas piscam?

Próximo Artigo

As corcovas dos camelos realmente armazenam água?

Postagens Relacionadas