O que é enxertia e para que serve?

A história, independente de localização ou época, sempre registrou o desejo dos humanos de pegar duas partes de plantas distintas, juntá-las e criar uma versão mais adequada para o cultivo. Seja as frutas cítricas na China ou a união de amêndoa com ameixa em Roma, essa é uma prática milenar cujo nome moderno é enxertia.

A enxertia de plantas é uma técnica em que dois pedaços de tecido vegetal vivo (geralmente de diferentes espécies) que são unidos de tal maneira que formam uma unidade e crescem juntos como uma única planta. De um modo geral, essa técnica ajudou a cultivar clones de vegetais e desenvolver plantas híbridas.

Como surgiu a enxertia de plantas?

Estima-se que esta técnica possui quase 2.500 anos, evidenciada por textos antigos que falam de plantas que podiam ser unidas e outras que não contavam com a mesma possibilidade. Maçãs, ameixas, tâmaras, peras e uvas são frutas que há muito tempo têm sido propagadas por meio de diferentes métodos de antigas técnicas de enxertia.

Ainda assim, é importante deixar claro que o método que é usado atualmente para a enxertia, conhecido como “Enxertia de Scion”, é uma técnica relativamente recente.

Lembra da maçã que caiu na cabeça de Issac Newton enquanto ele se sentou embaixo de uma macieira? Bem, essa variante da história não é totalmente verdadeira. Newton simplesmente viu uma maçã de uma macieira em seu jardim cair no chão e se perguntou por que as frutas caem de tal forma.

Independente de tudo isso, o fato é que, acredite ou não, essa mesma árvore foi mantida no Jardim Botânico da Universidade de Cambridge usando a técnica de enxertia.

Como duas partes distintas podem formar uma única planta?

A enxertia requer duas partes: o enxerto e o porta-enxerto. O enxerto é a parte de cima, responsável por produzir os frutos da variedade desejada, enquanto que o porta-enxerto é o sistema radicular, que tem como funções básicas o suporte da planta, o fornecimento de água e nutrientes, a adaptação da planta às condições do solo e do clima e a proteção contra doenças.

Durante o processo, todas as células lesadas acabam entrando em colapso. As células intactas restantes, por outro lado, começam a aderir ao tecido próximo, que inclui a planta “estranha”. Conforme o tempo passa, as células de ambos os lados começam a se interconectar e a junção se torna mais forte.

Substâncias pegajosas e açucaradas chamadas polissacarídeos, que são produzidas pela planta, são depositadas na junta para fortalecer ainda mais a conexão. Simultaneamente, forma-se um calo, formado por um grupo de células que podem se transformar em qualquer outro tipo de célula. Acredita-se que um processo semelhante à cicatrização de feridas ocorra neste local.

Eventualmente, a massa celular dá origem a dois tipos diferentes de tecido vegetal: floema e xilema. O floema é o tecido vivo que transporta nutrientes, enquanto o xilema é o tecido morto que transporta água e minerais. Na junção do enxerto, plasmodesmos (que são passagens entre células adjacentes) e outros canais são formados entre as células vegetais, concluindo o processo.

Quais são os benefícios da enxertia?

Se uma árvore produz frutos de melhor qualidade, partes dessa árvore podem ser enxertadas em estoques de uma muda da mesma espécie, criando um clone. Então, uma vez que apenas o rebento produz frutos, todos eles seriam geneticamente idênticos. Em outras palavras, a enxertia é uma forma de reprodução assexuada que costuma ser usada para dar melhores condições a novas plantas.

Curiosamente, também é possível fazer arte com a enxertia. Isso é chamado de arboescultura. Como ambos os vegetais se unem como uma única planta, eles às vezes podem influenciar o crescimento um do outro. Na prática, isso ajuda a criar plantas de fácil transporte e manutenção, além de permitir a sua manipulação artística.

Vale mencionar que a enxertia requer paciência, conhecimento de botânica e muito cuidado. Portanto, antes de sair por aí cortando e juntando diferentes plantas, é essencial ter um conhecimento profundo no assunto. Também é preciso ter cuidado com a enxertia, visto que é possível introduzir patógenos de uma espécie para outra.

Então, da próxima vez que você vir duas árvores juntas ou for a um jardim com arboescultura, tenha em mente de que se trata de um produto da arte da enxertia!

E então, sabia todas estas coisas?

Vamos aprender, sempre! Conhecimento é sempre bem vindo. Lembre-se de deixar a sua opinião nos comentários e se tiver mais alguma curiosidade para compartilhar, estamos ansiosos para saber.

Total
0
Shares
Artigo Anterior

Como os postos armazenam seus combustíveis?

Próximo Artigo

De onde vêm os ventos?

Postagens Relacionadas