O que acontece se uma pessoa não fizer cocô?

Praticamente todos concordam que um bom cocô matinal nos mantém aliviados ao longo do dia. Para alguns, é uma xícara de café que ajuda na hora de mandar as fezes embora, enquanto que para outros é um copo d’água. Para os mais sortudos, esvaziar o intestino nunca é realmente um problema.

Embora reter as fezes por um tempo, por um motivo ou outro, seja bastante comum, você consegue imaginar não fazer cocô por uma semana inteira? Um mês? Ou quem sabe até mesmo por um ano?

Ao longo desse artigo, nós vamos analisar os principais problemas que podem surgir caso uma pessoa não faça cocô por um período de tempo muito grande.

Quais problemas podem surgir ao não fazer cocô?

Embora a constipação seja um problema comum e às vezes atrasemos nosso movimento intestinal intencionalmente, não há problema se você conseguir evacuar as fezes de seu sistema digestivo pelo menos 3 ou 4 vezes por semana. No entanto, ficar sem fazer cocô por muito tempo não é nada saudável, pois pode levar a um estômago inchado, cólicas constantes e mal-estar.

Se uma pessoa ficar muitos dias sem fazer cocô, o seu cólon pode se tornar perigosamente distendido, dando origem a uma uma condição chamada “megacólon”. Nesse caso, as fezes podem se acumular no intestino, colocando muita pressão e fazendo com que o intestino perfure ou rasgue.

Em alguns casos, as fezes também podem vazar para a cavidade abdominal e causar problemas graves e muitas vezes fatais, muito por conta do fato de que as fezes são ácidas e contêm bactérias.

Curiosamente, a constipação crônica está associada a um risco aumentado de problemas cardiovasculares, como um ataque cardíaco. Os médicos acreditam que a constipação crônica aumenta o estresse e a inflamação no corpo e consequentemente afeta o coração. No entanto, é importante observar que isso não significa que todas as pessoas com problemas de constipação terão problemas cardíacos, apenas que o risco pode ser maior.

Qual é o recorde de dias sem fazer cocô?

Não está claro qual é o recorde mundial de dias sem fazer cocô, mas o livro Management of Functional Gastrointestinal Disorders in Children inclui uma radiografia abdominal de uma criança de 13 anos com “constipação crônica funcional” que não se lembrava de ter feito cocô no espaço de um ano.

Essa síndrome, observada principalmente em crianças, ocorre quando o paciente fica com medo de fazer cocô, talvez porque as tentativas anteriores tenham sido dolorosas.

Os pacientes que sofrem com a constipação crônica funcional contraem os músculos pélvicos e as nádegas quando surge o desejo de defecar. Ainda assim, pequenas quantidades de fezes líquidas podem passar furtivamente pela massa crescente de fezes sólidas, que se torna maior e potencialmente mais dolorosa de passar pelo dia.

Em termos gerais, o tratamento para esse tipo de problema inclui a ingestão de laxantes e amaciantes de fezes.

Uma palavra final

Como você pode ver, na maioria das vezes, segurar a vontade de fazer cocô por longos períodos de tempo pode danificar seriamente o mecanismo que mantém o intestino em pleno funcionamento.

Se você suprime constantemente a necessidade de fazer cocô, saiba que você corre o risco de ter uma motilidade intestinal alterada no futuro, ou possivelmente precisar de laxantes ou outras coisas para estimular seu cólon a funcionar novamente.

Lembre-se que para manter o intestino funcionando adequadamente é importante beber água regularmente, praticar exercícios físicos e aumentar a ingestão de fibras. Fazer cocô é uma função natural do corpo. No entanto, essa ação aparentemente simples está conectada a muitos aspectos do seu estilo de vida, incluindo estresse e hábitos alimentares e de exercícios.

E então, sabia todas estas coisas?

Vamos aprender, sempre! Conhecimento é sempre bem vindo. Lembre-se de deixar a sua opinião nos comentários e se tiver mais alguma curiosidade para compartilhar, estamos ansiosos para saber.

Total
0
Shares
Artigo Anterior

Qual foi a fuga de escravo mais criativa da história?

Próximo Artigo

Quanto tempo vive uma abelha?

Postagens Relacionadas