O que acontece se uma pessoa ficar sem dormir por dias?

Todo mundo se sente melhor depois de uma boa noite de sono, não é mesmo? Como realizamos diversas ações ao longo do dia, o corpo humano precisa ter um momento de repouso para recarregar as energias. Dito isto, a pergunta que fica é: o que aconteceria se alguém decidisse ficar sem dormir por dias?

Se você se alimenta bem e se exercita regularmente, mas não dorme pelo menos sete horas todas as noites, pode estar prejudicando todos os seus outros esforços. No entanto, se você ficar sem dormir por dias, poderá desenvolver problemas de saúde ainda mais graves e de longo prazo.

Para entender melhor os efeitos da privação do sono no corpo humano, abordaremos ao longo deste artigo a história de Peter Tripp, um homem que decidiu testar os seus limites de um modo bastante radical.

Peter Tripp, o homem que experimentou ficar sem dormir por dias

Em 1959, um famoso radialista americano de 32 anos chamado Peter Tripp decidiu ficar acordado por 8 dias e 8 noites como parte de uma jogada publicitária que tinha como objetivo arrecadar dinheiro para instituições de caridade. Na ocasião, seria a privação de sono mais ousada já tentada, o que levou pesquisadores e médicos a alertarem Tripp contra a ideia.

Mesmo com todos os avisos, Tripp ainda estava determinado a prosseguir com a sua façanha e, portanto, em uma fria manhã de janeiro, ele entrou em uma cabine de vidro no meio da Times Square, na cidade de Nova York, para que curiosos e cientistas fascinados pudessem observar sua atividade enquanto ele passava 201 horas consecutivas sem dormir.

No início, Tripp parecia lidar bem com a privação do sono. De fato, os primeiros dias do experimento foram bastante divertidos, pois o radialista permanecia alegre e bem-humorado como sempre. No entanto, no quarto dia, Tripp começou a experimentar alucinações aterrorizantes, imaginando aranhas rastejando em seus sapatos e ratos correndo ao seu redor.

Tripp também passou a ficar cada vez mais hostil. Em determinado momento, ele se convenceu de que os médicos que o monitoravam estavam conspirando contra ele, o que o levou a apresentar picos de raiva durante os quais ele queria atacar aqueles que o observavam. No oitavo dia, Peter Tripp nem sequer conseguia diferenciar suas alucinações da realidade, praticamente “perdendo a cabeça”.

Os efeitos do experimento de Peter Tripp

Eventualmente, Tripp foi capaz de suportar mais de oito dias de privação de sono, quebrando assim o recorde mundial. Após completar sua façanha, ele dormiu por 22 horas seguidas. Ele acordou parecendo ter se recuperado do experimento bizarro e retomou seu trabalho no rádio. No entanto, pouco tempo depois, ficou evidente que essa experiência trouxe consequências de longo prazo.

Tripp continuou a apresentar sintomas psicóticos depois do evento de caridade, perdeu o emprego, divorciou-se da esposa e raramente foi ouvido pelo público novamente.

Enquanto os psicólogos estudavam a espiral descendente de Tripp, eles perceberam que suas alucinações visuais seguiam um determinado padrão, ocorrendo aproximadamente a cada 90 minutos, um ciclo que imita o tempo do sono REM.

Em resumo, quando entramos no sono REM, nossos cérebros se tornam muito ativos, pois sintetizam e interpretam diferentes sinais, sendo que é exatamente durante esse estágio que sonhamos. Em outras palavras, a mente de Tripp seguia um padrão regular de sonho enquanto seu corpo permanecia acordado.

Uma palavra final

O que podemos tirar da história de Peter Tripp? Bem, podemos concluir que a privação de sono pode trazer consigo consequências irreversíveis, prejudiciais e de longa duração no funcionamento social, cognitivo e comportamental de uma pessoa.

Alguns dos problemas mais sérios associados à privação crônica do sono são hipertensão, diabetes, insuficiência cardíaca e derrame. Outros problemas potenciais incluem obesidade, depressão, diminuição da imunidade e redução do desejo sexual.

A privação crônica de sono pode até afetar sua aparência. Com o tempo, o ato de ficar sem dormir regularmente pode causar rugas prematuras e círculos escuros sob os olhos. Além disso, também existe uma ligação entre a falta de sono e um aumento no hormônio do estresse, o cortisol, que pode quebrar o colágeno, a proteína que mantém a pele lisa.

Com tudo isso em mente, espero que você possa “acordar” para a verdade e entender de uma vez por todas a importância que uma boa noite de sono desempenha em nossas vidas.

E então, sabia todas estas coisas?

Vamos aprender, sempre! Conhecimento é sempre bem vindo. Lembre-se de deixar a sua opinião nos comentários e se tiver mais alguma curiosidade para compartilhar, estamos ansiosos para saber.

Total
0
Shares
Artigo Anterior

Por que as bexigas estouram quando são espetadas por uma agulha?

Próximo Artigo

Por que comemoramos aniversários com bolo e velinhas?

Postagens Relacionadas