Gêmeos idênticos têm as mesmas impressões digitais?

Você já deve saber muito bem que suas impressões digitais são naturalmente distintas entre si, até porque as espirais e saliências nas pontas dos dedos são determinadas em grande parte por sua composição genética. No entanto, se levássemos em consideração dois gêmeos idênticos com a mesma base genética, será que as impressões digitais de ambos ainda seriam únicas?

Os gêmeos idênticos, também conhecidos como gêmeos monozigóticos, vêm de um único embrião que se divide em dois no início do desenvolvimento. Na prática, isso resulta em dois indivíduos que compartilham quase as mesmas informações genéticas do pai e da mãe e, portante, parecem quase exatamente iguais.

Em suma, podemos dizer que gêmeos idênticos são essencialmente clones um do outro, embora mutações genéticas no útero façam com que eles não compartilhem 100% do mesmo DNA. Dito isto, apesar de terem um DNA quase idêntico, gêmeos monozigóticos não têm as mesmas impressões digitais, como veremos ao longo deste artigo.

Embora gêmeos idênticos compartilhem mais semelhanças do que dois indivíduos aleatórios, suas impressões digitais são diferentes o suficiente para que possam ser usadas para identificá-los exclusivamente. Na prática, isso reforça a tese de que ninguém na Terra possui as mesmas impressões digitais.

Para se ter uma ideia, a probabilidade de dois indivíduos compartilharem as mesmas impressões digitais é de 1 em 64 bilhões. De fato, até hoje, não foram encontradas duas impressões digitais idênticas. Curiosamente, as impressões digitais também diferem em cada dedo. Basicamente, cada dígito tem um padrão de crista diferente que produz uma impressão digital distinta.

Por que nem mesmo os gêmeos idênticos contam com as mesmas impressões digitais?

A essa altura, você pode estar se perguntando: se gêmeos idênticos compartilham quase exatamente o mesmo DNA, por que suas impressões digitais não são iguais?

Bem, acontece que o DNA não é o único fator que influencia no desenho das impressões digitais de uma pessoa, embora desempenhe um papel importante na determinação das características do padrão de cada uma delas. Na prática, diferentes fatores ambientais no útero também desempenham um fator crucial no desenvolvimento das impressões digitais.

De um modo geral, as impressões digitais são formadas entre a 13ª e a 19ª semana do desenvolvimento fetal. Em suma, a posição fetal no útero, o acesso a nutrientes e até mesmo o comprimento do cordão umbilical podem afetar as suas características.

Uma palavra final

Depois que os gêmeos nascem, outros fatores também podem alterar as impressões digitais. Condições de pele, cicatrizes, queimaduras e, em alguns casos raros, até medicamentos podem mudar permanente ou temporariamente os detalhes de cada impressão.

Dito isto, fica fácil de entender que, embora gêmeos idênticos possam enganar seus amigos e familiares sobre quem é quem, sempre haverá uma maneira infalível de diferenciá-los!

E então, sabia todas estas coisas?

Vamos aprender, sempre! Conhecimento é sempre bem vindo. Lembre-se de deixar a sua opinião nos comentários e se tiver mais alguma curiosidade para compartilhar, estamos ansiosos para saber.

Total
0
Shares
Artigo Anterior

12 Curiosidades interessantes sobre a Volkswagen

Próximo Artigo

Por que as tartarugas vivem tanto tempo?

Postagens Relacionadas