Descubra quem inventou o saxofone?

O saxofone é um instrumento amplamente conhecido por conta das estrelas do jazz e suas apresentações solo. No entanto, poucas pessoas sabem quando esse instrumento surgiu e quem foi o seu inventor.

Pensando nisso, apresentamos aqui um resumo da história pra lá de interessante desse instrumento musical. Você vai ver que o saxofone foi criado por um belga duro de morrer e nem sempre foi visto como um instrumento adequado à música mais tradicional.

A curiosa história de vida do criador do saxofone

Antoine-Joseph Sax nasceu em 6 de novembro de 1814, em Dinant, onde hoje é a Bélgica, filho de Charles-Joseph Sax e sua esposa Marie-Joseph. Embora seu nome de batismo fosse Antoine-Joseph, ele sempre foi referido como Adolphe desde a infância. Seu pai e sua mãe eram construtores de instrumentos que ganharam uma certa notoriedade por conta de suas mudanças feitas no design da trompa.

Adolphe começou a fazer seus próprios instrumentos desde jovem, inscrevendo duas flautas e um clarinete em uma competição aos 15 anos. Ele posteriormente estudou a execução desses dois instrumentos, bem como a voz no Conservatório Real de Bruxelas.

No entanto, o que mais chama a atenção na vida de Adolphe Sax é que ele conseguiu escapar da morte em várias situações. Ao longo de sua infância, ele:

  • Caiu de uma altura de três andares e bateu com a cabeça em uma pedra;
  • Quando tinha apenas três anos, Sax bebeu uma tigela cheia de uma substância ácida e depois engoliu um alfinete;
  • Queimou-se gravemente em uma explosão de pólvora;
  • Caiu em uma panela quente de ferro fundido, queimando parte do seu corpo;
  • Sobreviveu a um envenenamento acidental ao tentar manter alguns itens envernizados em seu quarto durante a noite;
  • Foi atingido na cabeça por uma pedra;
  • Caiu em um rio e quase se afogou.

Por conta de todos esses eventos que desafiaram a morte, sua mãe chegou a dize que Sax era “uma criança condenada ao infortúnio”. Enquanto isso, seus vizinhos o chamavam de “pequeno Sax, o fantasma”.

A invenção do saxofone

O saxofone é um instrumento relativamente novo, tendo sido inventado durante a década de 1840 e patenteado em 1846 por Adolphe Sax. Membro da família dos instrumentos de sopro, os saxofones são geralmente feitos de latão e tocados com uma única boquilha de palheta, semelhante à do clarinete.

Quando jovem, Adolphe Sax estudou flauta e clarinete no Conservatório de Música de Bruxelas. Como seu pai era fabricante de instrumentos musicais, Adolphe recebia não apenas excelentes instruções, mas também liberdade para tirar do papel as suas próprias ideias.

Enquanto estava no Conservatório, Adolphe começou a observar em detalhes o equilíbrio dos instrumentos de sopro na composição musical e suas performances nas orquestras. Eventualmente, ele passou a acreditar que havia um espaço a ser preenchido por um instrumento híbrido de sopro e metal.

A experiência de Sax com o clarinete baixo (clarone) levou o inventor a desenvolver um instrumento com um design que combinava a projeção de um instrumento de sopro comum com a agilidade necessária para o acionamento de suas chaves; assim nascia o saxofone.

O que pouca gente sabe é que o conceito de Sax sobre a família do saxofone envolvia algo muito mais amplo do que apenas um instrumento. Sua patente de 1846 descreveu 14 versões diferentes do saxofone em dois grupos, desde o contrabaixo em Fá até o sopranino em Si Bemol. No entanto, a família do saxofone dos dias atuais se resume a seis integrantes: sax sopranino, sax soprano, sax alto, sax tenor, sax barítono e sax contrabaixo.

A popularização do instrumento

Foram necessárias várias décadas para que a invenção de Adolphe Sax tomasse seu lugar de destaque no cenário musical. O instrumento com uma palheta de sopro e um corpo de latão caiu como uma luva para as bandas militares da época, mas não recebia muito respeito do meio musical mais tradicional.

Após a morte de Sax, o saxofone finalmente encontrou um lugar estabelecido no mundo da música quando chegou aos Estados Unidos e deixou sua marca no mundo do jazz e, eventualmente, do rock and roll. Nomes como Charlie Parker e Sonny Rollins dominavam o instrumento como poucos.

Seu sucesso nesses gêneros populares, entretanto, prejudicou sua reputação no mundo da música clássica. Na década de 1920, o saxofone estava tão intimamente associado ao jazz que muitos puristas clássicos o rejeitavam por completo. Ainda assim, pelo menos um músico sempre acreditou que  o saxofone iria se tornar um instrumento clássico respeitado. Nos anos 1950, o saxofonista Marcel Mule ajudou a mostrar que o instrumento poderia produzir “um som aberto e uniformemente controlado”, podendo ser usado também em orquestras.

Os desafios de Mule eram muitos, incluindo o fato de que, mesmo quando ele formou um quarteto de saxofone clássico, não havia nenhuma música específica para tocar. Ainda assim, ele sempre conseguiu se manter decidido a mudar a reputação do instrumento. E conseguiu!

Marcel Mule ganhou notoriedade como um dos grandes saxofonistas clássicos. Ele é considerado o fundador da Escola Francesa de Saxofone e o mais representativo solista de saxofone da sua época, sendo uma figura fundamental para a popularização do instrumento.

E então, sabia todas estas coisas?

Vamos aprender, sempre! Conhecimento é sempre bem vindo. Lembre-se de deixar a sua opinião nos comentários e se tiver mais alguma curiosidade para compartilhar, estamos ansiosos para saber.

Total
0
Shares
Artigo Anterior

O que significa as cores das faixas de Karatê?

Próximo Artigo

O leite de soja é 'leite de verdade'?

Postagens Relacionadas